sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Harry Potter x O senhor dos Anéis

Eu já havia dito que um dos meus gêneros literários favoritos é a fantasia e de longe o meu autor favorito do gênero é Tolkien. É do conhecimento de todos que o professor da Oxford University criou toda uma mitologia própria para seus romances e fez isso de forma magistral, porém, se engana aquele que pensa que Tolkien tirou tudo aquilo do nada. Estudioso das línguas germânicas e escandinavas, Tolkien bebeu muito da mitologia nórdica para a criação de suas obras, a influência mais visível talvez seja a Saga dos Nibelungos. Outra autora que vem arrebatando fãs pelo mundo todo é J.K. Rowling, criadora da saga de Harry Potter, cujos livros eu também gosto muito. Existe em torno dos fãs desses dois autores uma “querela” que realmente me incomoda, embora perceba que tem algum fundamento. Os fãs mais calorosos de Tolkien acusam Rowling de plagiar a tudo e a todos para compor a história do bruxo mais famoso da nossa era. Em defesa de Rowling eu posso dizer que ela criou um mundo fantástico e plausível em suas histórias e que sim, muitas coisas foram “inspiraras” nas obras de Tolkien e é o que vou discutir nesse texto, embora Ela tenha empregado essas referências em um contexto totalmente diferente daquele criado por Tolkien. Antes de começar eu quero deixar claro que não considero a obra de Rowling menos válida por causa dessas referências e que assim como Tolkien fez com a mitologia Nórdica, acredito que ela tenha se apropriado de certos conceitos que já são conhecidos pelo grande público desse gênero literário fantástico e lembrar a todos que nenhum herói moderno está livre de seguir um padrão (já estudado por Joseph Campbell) que surgiu há muito tempo atrás, ou vocês acham que as semelhanças entre Odisseu, Luke Skywalker e Neo são mera coincidência? Vamos então às semelhanças:

CONTÉM SPOILERS

Voldemort: A saga de Harry Potter começa com a apresentação de um bebê que sobreviveu à uma maldição da morte, até então o único a conseguir tal proeza. O bruxo que tentara matá-lo, aterrorizava a comunidade bruxa há alguns anos e aparentemente se encontrava morto após seu feitiço ter voltado contra si. Voldemort então passou a vagar sem um corpo, apenas uma sombra do que fora antes, atrás de uma forma de recuperar seu corpo e seu poder de outrora.

Sauron: O que diz o Silmarillion sobre Sauron: “Entre servos que possuem nomes, o maior era aquele espírito que os eldar chamavam de Sauron (...)” Sauron era da raça dos Maiar, espíritos semelhantes aos Valar, embora menos poderosos, cuja função era auxiliar estes em suas tarefas (seja lá o que espíritos grandiosos façam). Todo mundo viu o filme e sabe o que aconteceu, Sauron criou um anel que lhe concederia o poder para dominar as raças habitantes do mundo, Sauron foi derrotado e Isildur cortou seu dedo com a espada quebrada de seu pai, separando assim o dedo com o Anel, Sauron então perdeu seu corpo e muito de seu poder, mas continuou a vagar como uma sombra em busca do anel que tinha perdido.

Kreacher: Ou, na tradução brasileira, Monstro. O elfo doméstico da casa de Sirius, que traiu o patrão causando a morte do mesmo. Desde que fomos apresentados aos elfos domésticos sabemos de sua condição eterna de serviçais dos bruxos. Monstro viveu na casa dos Black sozinho por muito tempo, tinha o hábito de proferir ofensas em voz alta a tudo e a todos que contrariassem os costumes dos bruxos de sangue puro que haviam sido seus patrões, tanto que ele costumava roubar toda quinquilharia que era jogada fora. Nas palavras de Dumbledore, Kreacher era digno de pena e traíra o dono devido à indiferença do mesmo. “Monstro é aquilo que os Bruxos fizeram dele” disse Hermione.

Gollum: Muito parecidas com as palavras de Dumbledore foram as palavras de Gandalf, quando Frodo pergunta por que Gollum ainda vivia, Gandalf diz ao hobbit que a pena que Bilbo sentiu por Gollum foi o que parou a espada em sua mão. Sméagol uma vez fora um hobbit muito parecido com Frodo, mas os anos que passou sozinho, no escuro na companhia do Anel o afetara, não era culpa sua que necessitasse do anel, se traía o fazia apenas porque o poder do anel o dominara por completo.

Ronald Weasley: Ron é o escudeiro de Harry Potter desde os primeiros instantes que os garotos colocaram os pés em Hogwarts, acompanhou Harry em todas as batalhas que se seguiram pelos sete livros e, embora Harry relute a se lembrar, salvou a pele do garoto-que-sobreviveu diversas vezes. Aqui vou discutir apenas um fato ocorrido no sétimo livro, quando, sobre influência de uma Horcrux, Ron abandona Harry e Hermione no meio de sua cruzada pela destruição da alma de Voldemort, após algum tempo Ron volta para salvar Harry mais uma vez e destrói uma Horcrux.

Samwise Gamgi: Não consigo me lembrar de um exemplo melhor de amizade e devoção do que aquela que Sam tem por Frodo (sem malícias). Em um ponto de O senhor dos anéis, após ser ludibriado por Gollum, Frodo manda Sam embora e continua a seguir sozinho com Gollum seu caminho para Mordor. Sam, desolado começa a seguir seu caminho de volta pra casa quando descobre o ardil de Gollum e volta a tempo de furar a barriga peluda de Laracna, salvar o amo de vários perigos e ainda voltar são e salvo para o Condado. A diferença talvez esteja no fato de que Ron tem pavor de aranhas e Sam é matador de aranhas.

Horcrux: “Fui arrancado de meu corpo, me tornei menos que um espírito, menos que o fantasma mais insignificante...mas ainda assim continuei vivo”. Como Tom Riddle viria a descobrir, Horcrux é o nome que se dá para um objeto onde um bruxo escondeu parte de sua alma, assim, mesmo que o corpo do bruxo em questão venha a ser destruído aquele fragmento de alma continua a viver. Muitos bruxos consideram essa uma forma terrível de se continuar vivo, a alma fragmentada se enfraquece e para conseguir tal feito atos terríveis são necessários. Nada que incomode Voldemort que dividiu sua alma em sete fragmentos, tornando-se assim o bruxo mais próximo da imortalidade, além de Nicholas Flamel. O poder de uma horcrux é tanto que o contato prolongado com o objeto pode causar possessão daquele que o detém, o que aconteceu com Gina Wesley no segundo livro, A câmara secreta. A horcrux chega a sentir vida, a pulsar quando seu dono está por perto.

O Um Anel: Transferir toda a sua essência para um objeto, transformando-o assim em algo tão poderoso que pode dominar aqueles que o possuem. Claro que foi daí que Rowling tirou a idéia, Sauron transformou o Anel em uma arma de dominação, que tem vontade própria, que sabe quem é o seu senhor e procura sempre retornar para ele.

Comensais da morte/Espectros do Anel: Aqueles que seguem Voldemort por todos os lados. Ok, todo vilão tem os seus capangas, o que me faz compará-los aos espectros do anel são fatos que ocorrem no sétimo livro, As Relíquias da Morte. Toda vez que alguém menciona o nome de Voldemort, os Comensais da Morte são capazes de sentir e se deslocam rapidamente para o local onde o nome foi pronunciado. Algo parecido acontece com os Espectros do Anel, que são capazes de sentir sua presença sempre que alguém utiliza o poder do artefato.

Essas são algumas semelhanças que encontrei nos livros, existem outras, claro. Mas fica pra um próximo post.

6 comentários:

Anônimo disse...

semelhaças existem,é claro!!!!mas quem fica preocupado em acusar tanto um autor como o outro de plagio e bláblá é porque acha a realidade o suficiente para viver mas se a fantasia não existisse acho que as pesssoas seriam menos felizes .....não importam as inspições eles são especias por não pensarem como todo mundo e isso é tudo

Anônimo disse...

Só pra constar, Isildur só tirou o anel do dedo do Sauron depois que o Elendil e o Gil-Galad o derrubaram, o Isildur na verdade não fez porra nenhuma (se algum fã escroto lê-se esse blog... corrigindo, se alguém além de mim lê-se esse blog, me apedrejariam).

Anderson, Tolkien Life Style.

Jim disse...

Eu não lembrava dessa do Isildur, mas whatever, o post não era sobre ele.

Anônimo disse...

Legal é o "LÊ-SE", porra, que merda eu fiz.

E sim, você não lembrava porque é o tipo de coisa que só gente escrota como eu lembra-sabe-lê.

Anônimo disse...

Acho que uma foto do Spliknot no lugar dos Espectros/Comensais seria mais engraçado.

Jim disse...

Não sei se seria mais engraçado, mas seria mais evil do que esses Comensais da Morte que fizeram nos filmes.