terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Nemly & Nemlerey


Existem certos filmes, músicas ou livros que você não precisa assistir, ouvir ou ler para saber que não vai gostar. Já ouvi todos os papos possíveis e sei que, algumas vezes, quem sai perdendo sou eu, mas cada um com seus preconceitos. Eu pretendia fazer um post sobre os vários autores da moda e os livros que eu não li e nem vou ler, mas resolvi usar esse post para inaugurar uma nova marcação: Celebridades. Não que eu admire as pessoas sobre as quais irei falar, admiro a capacidade que elas têm de manipular cabecinhas jovens, modernas e descoladas. O personagem de hoje é ninguém menos do que a Deusa dos intelectuais de boteco e rainha das garotas que querem irritar a mãe, Fernanda Young. A jornalista, escritora, apresentadora de tv e sortuda é “responsável”¹ pelo roteiro da série comédia da vida privada e posteriormente de Os Normais. Mas vou me focar somente na produção literária da garota. Os fãs, geralmente histéricos, da escritora chamariam sua obra de literatura transgressora, mas a verdade é que o que chama a atenção dos adolescentes é o fato de Fernanda Young sempre falar alguma merda para toda a imprensa que transforma a falta de talento da mulher em comportamento “cool” já que o que vale mesmo é a atitude porque se falarmos em produção artística, ela fica devendo muito. Quem se importa? O legal mesmo é ofender alguma figura importante e dizer que caga e anda para a guerra e logo depois se mostrar engajada na política. Não vou citar a formação acadêmica do gênio porque isso realmente faz pouca diferença quando se tem talento (nem que seja para conquistar mentes juvenis), mas dizer que parte da formação literária conquistada se deve a uma viagem de ônibus? Não é à toa que ela foi taxada, por aqueles poucos que ainda sabem diferenciar arte de marketing, de fenômeno televisivo sem consistência. Mas não duvido de que, em vista de como as coisas estão, daqui a uns anos Fernanda Young será leitura obrigatória nos colégios e universidades do Brasil. E viva a mediocridade.




¹ Para quem não sabe, Fernanda Young é casada com o roteirista e escritor Alexandre Machado.

2 comentários:

Squivo disse...

Angus Young o que?

Caipira disse...

Nemly, Nemlerey & Nemfarey